sobre a minha pessoa:

apenas um hospedeiro para que uma mera centena de trilhões de bactérias possam cumprir sua função na biosfera...
essa, por sua vez, não passa de um planetinha minúsculo em um sistema solar de quinta categoria, numa galáxia de periferia no universo...
pensar antropocentricamente é quase tão ridículo quanto imaginar um universo tridimensional...
achar que eu tenha alguma importância maior do que qualquer uma das bactérias que habitam meu corpo, ou do cachorrinho da vizinha, ou até mesmo do ratinho do laboratório, é o cúmulo da miopia existencial...
para o planeta, minha importância está no que o meu corpo faz com o alimento que passa por mim...
no que diz respeito ao que penso de minha grandeza neste cenário, deixo a minha frase preferida responder...

menos que um ponto preto no universo...


agora vou pontuar coisas sobre mim em poucas palavras:

nasci na capital da República dos Estados Unidos do Brasil, mas não me considero carioca...
já estou próximo dos 60...
já morei em várias cidades, hoje vivo em floripa...
moro com minha melhor amiga que é minha dublê de esposa...
tenho um filho que mora longe e que não vejo faz muitos anos...
tenho uma neta que também mora longe e que nunca conheci pessoalmente...
meus pais me criaram segundo seus ideais, a despeito das minhas tentativas de ser diferente...
sou de etnia vira-lata...
falo inglês e espanhol também...
não falo sobre religiosidades e não tenho interesse no que acreditam...
minha visão política é simples: "se tem política no meio, não presta!"...
meu humor normalmente passa por cima da cabeça de quase todos...
mantenho estilo minimalista até na cor, só preto...
não fumo cigarros mas não tenho nada contra fumarem perto de mim...
embora beba pouco, não tenho nada contra beberem muito, mas tenho tudo contra bêbado chato tentando falar comigo...
não concordo que ser humano faça animais de estimação com qualquer tipo de animal, até mesmo outro ser humano...
adoro a internet e a possibilidade de superinformação...
sou apaixonado por suicídio intencional, não a intenção de suicídio...
não gosto de esportes e não acho a copa ou as olimpíadas o ápice da humanidade...
leio livros somente em formato digital, sendo a existência do universo o meu maior foco...
para ouvir música, ou é eletrônica ou é em línguas que desconheço...
pouco assisto televisão, na maioria das vezes que estou na frente dela, ela está ligada a um computador que toca filmes...
adoro filmes, tenho vários, já assisti muitos várias vezes e minha predileção é por ficção científica e "escroto/anti-social"...
não tenho preferência por nenhuma das cozinhas... alimento é só um combustível infelizmente necessário... se bem que sou conhecido por gostar de sushi e pão...
tenho 1,73m, poucos cabelos longos e grisalhos, olhos castanhos, tipo médio, tatuagens nos braços e costas, piercings nas orelhas e mamilos...
o que mais me atrai em alguém são os neurônios...
não sou romântico e não tenho nada contra eles, contanto que não tentem me convencer que romantismo serve para alguma coisa...
adoraria não ter nenhuma atividade econômica, de preferência nem me relacionar com seres humanos...
acho que ser humano funciona só em dois modos, hormonal ou animal...
continuo esperando a extinção humana para que o planeta e os outros terráqueos não humanos sigam suas vidas em paz...

 
bgphoto©André Morro